Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2016

As asas do céu

Se estiver escuro, olhe para cima Você pode agarrar as asas do céu Sonhar nuvens, chorar estrelas Dormir lágrimas e acordar poesia Escreva esperança, pinte beleza Você vai encontrar luz alforria
Maritta Cury 06/12/2016

Não caber, sufocar

Não caber, sufocar Tem dia que a alma engorda e não serve mais no corpo Às vezes a culpa é do corpo, que encolhe e não suporta a alma Acontece também da alma ficar pequenina, em desacordo Aí então é o corpo que não consegue enxergá-la, esquentá-la E quando o corpo brinca de mudar de forma, ficar roto? É terrível, brincadeira sem graça! Um tremendo alvoroço! Confunde a alma, que parece não saber voltar pra casa, desgarrada E então, ao se dar conta, feito tonta, você não cabe em si mesma
Maritta Cury
08/08/2016
Foto: Pri Rossignoli

Quando fica frio

Às vezes, quando sopra um vento frio
       quero me recolher pro ninho
             me proteger do medo
                  ninar o arrepio

Maritta Cury
01/03/2016


Sacrossanta

- Arte Sacra?
- Claro que não! É Dalí, surrealismo
- Ah, desculpe, quase um Sacrilégio
- Tudo bem... gosto destas esculturas... ventre, Sacro...
- Falando nisso, e seu cóccix?
- Então, nem te conto... Agora só no Sacrifício, um Sacro isso!
- Surreal!
- Tranquilo, tá tudo ótimo, meu Sacro é Santo

Maritta Cury
02/02/2016