Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2011

Novembro

Pra sempre presente Lembranças de novembro Não há tempo que esqueça Nem saudade que aguente Que venha dezembro E mais um ano bem cheio

Maritta Cury

Mundo Raso

Mundo, pequeno mundo / Ando dando valor demais pra tudo / Mundo raso / Nado e afundo 
Maritta Cury

Defeito

Ser inteira não é tudo
Apenas ser também não basta Não ser talvez funcione Ter sido então, nem pensar Um pedaço de céu que me compre E fico sempre no mesmo lugar Me convida pra viajar; me leva pra casa Te concedo meu conforto Todo confronto que posso te dar Mas não me peça pra saltar Preciso de conserto Daqui de cima não enxergo nada Percebo que estou com defeito Aquele, de ter feito
Maritta Cury

Os Homens Que Sabiam Julgar

Julga, condena, dá o veredicto
Na cruz, pronta para ser linchada
Amada? Amarga Pra si próprio há total absolvição E tenho dito Armada, não tem direito a desgostar Pra sempre condenada Por si, por ele, pelo pai, pelo Pai Sem respiro ou alegria, segue e vai
Maritta Cury

Verdade, o Segredo da Felicidade

Sabe quem é o dono da VERDADE? O mesmo que inventou a tal FELICIDADE Aquele tipo de SEGREDO trancado a sete chaves
Maritta Cury